06/10/2010

Central de Compras Online! - diz Portas do CDS

Quer o Senhor Dr. Paulo Portas, que o Governo crie e faça a gestão de uma central internacional de compras Online para produtos Portugueses, através do IAPMEI.

A ideia...
De facto, a ideia é excepcional e as agências Web agradecem a sua criatividade. Aliás, vão com certeza começar, hoje mesmo, a tratar do assunto.

A adjudicação...
O que acontece é que esta ideia mais parece ser mais uma ideia do privado! E até pode ser... a ver vamos se o desenvolvimento da plataforma vai ser entregue por adjudicação directa ou concurso público.

Concorrência desleal ou um incentivo ao sector multimédia?
Acontece que com este projecto, IAPMEI estaria a concorrer com os privados - as agências multimédia. Estas agências já "alugam" as suas centrais de compras, fazem-no da mesma forma que Dr. Portas o quer fazer, mas com uma diferença: o preço final da "anuidade" é um pouco mais do que "insignificante", porque elas não tiveram o apoio do estado para as desenvolver, nem recebem o apoio do estado para as manter. Assim sendo o valor da anuidade nesta central pública, será inferior ao praticado no mercado para serviços semelhantes. Será então um caso de concorrência desleal e o estado quer mete o nariz onde não é chamado? Ou, pelo contrário, trata-se de um apoio do estado à "Webização" das PME´s e um impulso ao sector das TIC?

A solução VTEC: Agregador de centrais de compras

O que o governo deveria fazer, através do IAPMEI ou de qualquer outro instituto público era antes um Portal agregador das centrais de compras e não (mais uma) central de compras, concorrente às restantes. Através de um agregador, todos os portais de compras poderiam descarregar ali os produtos Portugueses dos seus "clientes", ao invés de ser o IAPMEI a correr atrás do prejuízo, prestando um serviço comercial e de formação junto das PME´s, um serviço que dificilmente conseguiria com actual organização do estado, excepto se a ideia fosse colocar os funcionários públicos excedentes, como vendedores, a bater de porta em porta. Ora, se tal não é possível nem interessa a ninguém, então talvez a solução seja um agregador. 

Porquê um Agregador e não uma Central
Ao invés de concorrer com as actuais centrais de vendas, o agregador estará unir todas elas, estará a aproveitar recursos já existentes e a aproveitar as sinergias que o mercado lhe pode oferecer. Assim será com certeza uma mais valia. Um bom investimento. A actual opção de Portas, parece ser muito difícil de concretizar.




Seja o que Deus o Governo quiser!

Sem comentários:

Procura uma agência de serviços web?

Procura uma agência de serviços web?
Consulte um parceiro de confiança. Consulte a iesolutions Portugal.

Arquivo...